sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

MEMÓRIAS DE INFÂNCIA...


O cacimbão de Brejo do Cruz é um marco na nossa infância e palco de muito acontecimento. Era e ainda é dele, que a cidade tira a sua água potável. Cabia às crianças e adolescentes, em tempos passados, a tarefa do abastecimento dessa água para o consumo da casa, usando roladeiras, galões e outros, provocando um aglomerado infantil, nesse lugar, com suas interações sociais em todos os níveis. Assim, os dois irmãos, voltam para relembrar fatos passados, onde um brigão (Ismar), sempre em encrencas, mas não tinha o porte físico, trazia o outro, calmo, porém mais forte, (Itamar), para resolver suas disputas, ao braço.


Histórias que viraram lendas...certa vez, nosso pai estava na oficina (consertando o caminhão) quando Odilon de Leônia chega afrontado: "seu Alderi, Zé de Dulcidio tá dando uma surra em Ismar, lá no cacimbão"...a resposta veio pronta. "Fui eu que mandei, estou ocupado!" Essas e outras, continuam sendo a marca registrada do nosso pai, que nunca deu ouvidos à fuxicos.


Ismar, continua sendo uma, das figuras, mais coloridas, da irmandade, nas nossas lembranças... E o cacimbão, com seus pés de azeitonas, guardados por "Seu Valdomiro", sempre sisudo e dando broncas na meninada, um dos recantos mais procurados pela criançada daquela época.

As histórias são passadas para os esposos, que vem de outros lugares...e a visita ao cacimbão se torna parte da programação...

Até a mais nova geração escuta as façanhas dos tios...

Um comentário:

  1. Lembro de ter tomado muitos banhos num açude, mais perto do pé da serra, passando pelo cacimbão...acho que era de bolachinha(não tenho certeza). Era só alegria.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...