segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

ESPERANDO AS CHUVAS EM 2013...


Até agora nada mudou em relação aos tempos sêcos, vividos, em grande área do Nordeste e pelos habitantes do Município de Brejo do Cruz. As histórias que passam de boca em boca não são animadoras. Nosso pai não desgruda os olhos do céu. Nuvens carregadas, nas tardes quentes, tem alimentado esperanças, mas a desilusão de só um sereno, faz-se presente ao amanhecer. O pluviômetro espera. Não fala mais no futuro incerto do rebanho, mas, as histórias das terríveis sêcas, gravadas na sua memória, são recontadas como um aviso, um alerta da  precariedade no nosso relacionamento com a natureza... 

Um comentário:

  1. Imagino a tristeza do nosso pai...tão sedento por chuva...lembro-me de mãe falando da seca de 1932,ela com quatro anos, num caçoá de um burro, ela e Ritinha de tia Hosana, rumo a Parnamirim...comendo farinha seca e rapadura...como diria ela," e nem morri "...A esperança em dias melhores é o que move essa familia,né isso?
    Então,esperemos esses dias com alegria e sabedoria...

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...