terça-feira, 3 de setembro de 2013

A HORA DA CONFIDÊNCIA...


Essa foi boa mesmo, pois Quitéria esbaldou-se na risada. A conversa, na área de entrada da casa, todas as tardes vem tornando-se um ritual com piadas, tiradas improvisadas, confidências, reclamações e desabafos. Dependendo da platéia, o verbo é expressado. Marlene, atua, pacientemente, na escuta dos suas preocupações com as condições atmosféricas e Dedé com os dissabores dos acontecimentos domésticos e da vizinhança. Marlene, na atualidade, já escreve um tratado com esse tema, dando ênfase, na leitura das nuvens mais abstratas. Entro eu com o ouvido para a confidência de sua, sempre, precária situação financeira e para solucioná-la, vem, consequentemente, com um detalhado plano de ataque (sem dó nem piedade), aos cofres filiais, principalmente aqueles que tem o bolso mais fundo. Assim, caros manos e manas as petições saem do pé da serra e nosso pai supre suas necessidades..

Um comentário:

  1. Estou aqui imaginando as piadas que papai tava contando para Quitéria. kkkkkkkkkk

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...