quarta-feira, 25 de setembro de 2013

MARLUCE NO PÉ DA SERRA...


O que é isso, gente? As manas numa amistosa disputa? Dedos apontados... Nós, irmãs mais velhas, desde crianças, disputamos autoridade, só que Marluce sempre liderou. Regia a meninada mais nova como um quartel, mantendo disciplina e respeito. Era só chamar e todos desfilavam em continências, enquanto que eu, a primogênita, tinha que apelar para o intermédio de mamãe. Sou resignada, é o meu jeito, embora me frustrasse em muitas ocasiões. 


Quando a Nega (Marluce) chega no pé da serra, toda a turma se alvoroça. As caminhadas da madrugada ganham sua presença, programas familiares, visitas a cidades vizinhas e, também, tem as irmãs oportunistas que aparecem com sacolas de roupas para conserto, valendo-se dos dotes da prendada visitante, que é uma costureira de mão cheia.


Valéria e Etinha abrilhantaram nossa tarde domingueira e a conversa foi animada, rebuscada com as memórias de tempos idos. Etinha, que cresceu conosco, não fazia parte do bando de Lampião da Nega. Ela equivalia-se ao Curisco ( braço direito de Lampião), em valentia e brabeza. Pensando bem, sobrevivi ao terrorismo delas duas.

Um comentário:

  1. Saudades de voces! Nega aproveita bem esses Dias em Brejo!

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...