terça-feira, 5 de agosto de 2014

A FASCINAÇÃO DE PAPAI COM NOTAS MAIS ANTIGAS...


As sucessivas mudanças do nosso numerário: cruzeiro, cruzeiro novo, cruzeiro, cruzado, cruzado novo, cruzeiro, cruzeiro real e real, de acordo com as necessidades econômicas e financeiras de suas épocas, foram acompanhadas objetivamente por papai, que guardou as espécies de melhor qualidade, por muitos anos, na intimidade de sua gavetinha, fora dos olhares curiosos dos filhotes. Na sua fase atual de maturidade, redescobriu a atração dessas notas. Passou a cobrir seu bolo com cédulas de milhões, bem exóticas. A visualização impressionou. Gostou da atenção e começou repassando algumas notas aos familiares. Só que, agora, as distribui a quem encontra, pelas ruas. Outro dia, no supermercado, um favorecido me confessou que ficou tão emocionado com o presente, que escreveu, no bilhete, o nome de papai, a data e hora que recebeu, para uma exposição pública. Hoje, na Galeteria, ouvi outra história, de outro beneficiado. Será que papai, um excêntrico certificado, vai popularizar, aqui em Brejo, a exposição dessas notas antigas? aguçando o imaginário popular com  histórias que já não é mais capaz de tecê-las?... Bom, o difícil mesmo foi convencer Jeronimo que não era possível gastar esse dinheiro de valor tão atrativo.


Nomes das moedas que circularam no Brasil 
- REAL : nome da moeda que vigorou no Brasil desde o início da colonização (1500) até 1942.
- CRUZEIRO: criado no governo do presidente Getúlio Vargas, em 5 de outubro de 1942. Ao criar o Cruzeiro, o governo realizou o corte de zeros e estabeleceu que cada Cruzeiro equivaleria a mil réis.
- CRUZEIRO NOVO: entrou em circulação em 13 de fevereiro de 1967, durante o regime militar. Circulou até 14 de maio de 1970. Durante sua implantação, o Cruzeiro perdeu três zeros.
- CRUZEIRO: voltou em 15 de maio de 1970, sem corte de zeros.
- CRUZADO: entrou em circulação em 28 de fevereiro de 1986, durante o Plano Cruzado no governo de José Sarney. Houve o corte de três zeros em relação ao Cruzeiro.
- CRUZADO NOVO: novamente, em função da inflação elevada, houve a criação de uma nova moeda e o corte de três zeros em relação a moeda anterior. Entrou em circulação em 16 de janeiro de 1989.
- CRUZEIRO: em 16 de março de 1990, durante o primeiro ano do Governo de Fernando Collor, a moeda retomou o nome de Cruzeiro. Nesta mudança não ocorreu corte de zeros.
- CRUZEIRO REAL: já em preparação para o Plano Real, o governo de Itamar Franco criou o Cruzeiro Real que entrou em circulação em 1 de agosto de 1993. Houve o corte de três zeros.
- REAL: moeda que entrou em circulação em 1 de julho de 1994, durante o Plano Real, implementado no governo de Itamar Franco. Os brasileiros tiveram que trocar a moeda antiga pela nova (2.750 Cruzeiros Reais por 1 Real). O Real (R$) é a moeda em circulação até os dias de hoje.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...