sábado, 29 de outubro de 2016

O CASAMENTO DA NETA MARIA HELENA E DANIEL


Foi celebrado ontem, dia 28 de Outubro, entre familiares e amigos, o casamento de Maria Helena e Daniel, na Primeira Igreja Batista de João Pessoa. Em seguida, os noivos receberam os convidados na Sonho Doces Recepções, numa memorável noite de alegria, felicidade e emoções.

Margareth e Itamar, os orgulhosos pais da noiva estão também de parabéns... Uma linda festa, celebração de um momento inesquecível.

 A Irmandade Rocha presente, compartilhando da felicidade do pai da noiva, nosso mano maior. Os seis irmãos ausentes acompanharam, todas as emoções, via media...
 
 Cunhados e cunhada fortaleceram a presença da irmandade.

A cunhada Isaura, Marluce e Marlene... puro charme...

Leleda e Carlinhos, exaurindo elegância...

A linda Neuma, com a sobrinha Maya...

Lucinha, Dedé e Jeronimo... numa elegância...

Alderi Filho e Isaura...

A linda Karol, ao centro e Diego, no sofá, irmãos da noiva... Lucinha, Dedé e Marluce. ao lado...

Diego, Ana Paula e as lindas filhotinhas, Maya e Amora...
Itamarzinho, irmão da noiva, com o tio, Alderi...

Os charmosos amigos, Oscar e Cristina...

As amigas, Vanda e Ritinha...

Com votos de felicidade e amor nessa nova etapa de suas vidas...
SONETO CXVI
Não tenha eu restrições ao casamento
De almas sinceras, pois não é amor
O amor que muda ao sabor do momento,
Ou se move e remove em desamor.
Oh, não, o amor é marca mais constante
Que enfrenta a tempestade e não balança,
É a estrela-guia dos barcos errantes,
Cujo valor lá no alto não se alcança.
O amor não é o bufão do Tempo, embora
Sua foice vá ceifando a face a fundo.
O amor não muda com o passar das horas,
Mas se sustenta até o final do mundo.
Se é engano meu, e assim provado for,
Nunca escrevi, ninguém jamais amou.

Shakespeare
Tradução de Geraldo Carneiro

SONNET CXVI
Let me not to the marriage of true minds
Admit impediments. Love is not love
Which alters when it alteration finds,
Or bends with the remover to remove:
O, no! it is an ever-fixed mark,
That looks on tempests and is never shaken;
It is the star to every wandering bark,
Whose worth's unknown, although his height be taken.
Love's not Time's fool, though rosy lips and cheeks
Within his bending sickle's compass come;
Love alters not with his brief hours and weeks,
But bears it out even to the edge of doom.
   If this be error and upon me proved,
   I never writ, nor no man ever loved.

Shakespeare


Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...